domingo, 15 de abril de 2012

"À primeira vista"

No meio de um temporal, foi assim que eles se conheceram. Os olhos se encontraram sem querer e nunca mais se separaram. Foi o que nossos avós chamam de "à primeira vista". Um olhar encontrado é muitos mais do que isso e, naquele caso em especial, foi um encontro de almas. Ah, e quando duas almas se encontram, é difícil não se completarem. As mãos se encontraram logo depois, como que num movimento involuntário de almas que se encantam. Os braços se prenderam num gesto impensado. Não queriam que aquela alma por quem tanto esperaram se fosse. E em seguida os lábios se encontraram e era como se incendiassem-se no meio da chuva, era como um vulcão de emoções e sensações entrando em erupção no meio de um temporal. E aqueles olhos nunca mais pertenceram a outros olhos. E aquelas almas nunca mais encontraram outras almas, porque só um olhar e uma alma são capazes de se completar daquele jeito... e eles já tinha encontrado a sua metade inteira que faltava, no meio de um temporal.

Um comentário:

  1. Lendo esse, pensei num título de novela: LAVAS DA PAIXÃO, ahahahha

    ResponderExcluir