segunda-feira, 23 de abril de 2012

A verdade sobre o amor

E no amor é assim, a gente se encanta, se apaixona e tudo é graça e poesia... depois a gente se esquece, se perde e caso não se encontre na pessoa amada logo, a gente procura outras pessoas em quem se reconhecer, por quem se encantar e se apaixonar e que vai fazer nosso mundo ter colorido, graça e poesia de novo. Sei que não é muito romântico isso, mas é a verdade do amor. É a verdade da vida.
Porque não amamos gratuitamente, não amamos abnegadamente a outra pessoa, como queríamos. Amamos porque precisamos de algo em troca, precisamos do carinho e da atenção que devotamos ao outro. Amamos porque nos ensinaram que tudo que vai voltar, que aquilo que plantamos, colheremos. Amamos dessa forma porque somos egoístas demais para pensar só no bem e na felicidade do outro, ao fim e ao cabo pensamos mais em nós e no nosso bem estar do que na outra pessoa. Mas acima de tudo, amamos assim porque não nos foi ensinada outra forma de amar.
E quando não recebemos aquilo que damos ao objeto do nosso amor, procuramos (talvez inconscientemente, não sei!) logo outros olhares e outros corações que estejam dispostos a nos devolver tudo que lhes damos. E assim caminha a humanidade dos apaixonados, vamos nos encantando e nos apaixonando tantas vezes em nossa vida, alguns pela mesma pessoa, outros por novas pessoas. Mas tudo que nós queremos, verdadeiramente, é um sorriso aberto quando chegarmos em casa, são braços dispostos a nos abraçar ao final de cada dia e um coração aberto a nos acolher a qualquer momento.

2 comentários:

  1. Disse tudo!
    Foi bem realista, mas mantendo toda a magia que envolve o amor. :)

    ResponderExcluir